Copie esse link no seu navegador e vá direito para o Vende-se Cadeiras: http://vendesecadeiras.blogspot.com.br/
Esse blog não esta sendo mais atualizado!
VISITE ESSE NOVO ENDEREÇO:

Robert Pattinson ‘com medo’ do fim de ‘Twilight’

terça-feira, 13 de julho de 2010

Fonte: Inquirer | Tradução: Foforks

Robert Pattinson ‘com medo’ do fim de ‘Twilight’

Image and video hosting by 
TinyPicROBERT PATTINSON geralmente chega nas nossas entrevistas com um sorriso fácil e malicioso em seu rosto. O sorriso nos faz lembrar que estamos em uma outra conversa cheia de humor com o cara.
O que estava diferente dessa vez foi seu corte de cabelo – curtíssimo do lado – que o fez parecer mais jovem.
Nesse bate-papo, Robert fala sobre sua ansiedade em relação a chegar ao fim da série “Twilight”, como ele se sente a respeito das cenas de beijo entre a Bella de Kristen Stewart e o Jacob de Taylor Lautner, e um momento de mudança de vida, entre outras coisas.
Robert percorreu um longo caminho desde sua primeira entrevista no set londrino de “Harry Potter e o Cálice de Fogo,” no qual interpretou Cedrico Diggory.
Abaixo estão excertos:
Com o que você está ansioso em relação a “Breaking Dawn” ser filmado simultaneamente como dois filmes e Bill Condon os dirigindo?
Estou feliz por ser Bill Condon. Adoro as coisas dele. Ainda não vi o script mas estou temeroso pelo fim da série. É um cobertor de segurança tão ótimo. É como uma rede. Você tem a possibilidade de cometer erros quando se tem um outro filme “Twilight” para fazer. Depois disso, acho que você está por sua própria conta.
Estou feliz que os filmes “Breaking Dawn” serão feitos juntos. Porque, do contrário, é muito difícil encaixar um outro filme no intervalo entre cada um. Como o que aconteceu com “Eclipse”— ter que colocar sua mente de volta onde estava antes. Tive cerca de uma semana de preparação. Foi bastante estressante no começo. Com os dois filmes sendo feitos juntos, você pode permanecer no personagem o tempo todo.
Na cena da barraca, que já é a coisa mais falada em “Eclipse,” seu personagem vampiro é, obviamente, frio, falando de temperatura corporal, enquanto o Jacob de Taylor deixa bem claro que ele é literalmente mais quente.
É uma cena meio estranha. Bem difícil. É incrivelmente depressiva para Edward (rindo). Faz com que ele de fato pareça incrivelmente não atraente. Mas eu na verdade nunca entendi isso, para começar. É como ter uma pessoa fria, congelante, perto de você (rindo). É horrível.

Taylor nos contou que vocês ficavam sempre se acabando de rir nessa cena.
Eu estava numa sala muito estranha quando filmamos aquela cena (risos). Eu estava obcecado com a ideia da palavra ‘pensamentos’ (thoughts) com um sotaque americano. Soa como ‘peidos’ (farts). Não consegui superar isso o dia inteiro. A fala de abertura era “Você pode pelo menos manter seus pensamentos para si próprio?” estou sentado naquela barraca e toda santa vez eu, eu rio dessa fala. Taylor chegou num ponto em que disse: “Essas palavras nem sequer soam iguais. Não é engraçado de jeito nenhum.”
Acho que eu estava cansado. Acho essa coisa toda em que temos que nos desafiar muito engraçada. Considerando que estamos em revistas de adolescentes e tal... Taylor estava sem camisa o tempo todo. E eu tenho meus momentos (risos). Ficávamos tentando agir bem machões. Eu achei muito engraçado.
Fale sobre a dinâmica entre os três agora que Jacob consegue beijar Bella nesse filme.
É esquisito. Não apenas eles fazem as cenas de beijo – eles nunca fazem isso quando eu estou no set. eu tive o dia de folga. Você genuinamente se sente como se alguém estivesse te traindo. Então você volta para o set. e quase sempre é depois de uma das cenas deles em que eu suspeito que eles estavam fazendo alguma coisa. Acontecia toda vez – eu chegava no trabalho, tipo: “Então, como foi?”
Você pode esclarecer as coisas – seu personagem Edward é um cara de cento e poucos anos virgem?
Acho que ele tem… Com quantos anos ele está agora? Ele deve ter uns 109 ou 110. Tem um ponto questionável com uma outra vampira no Alaska, do primeiro livro. É mencionado brevemente. Mas eu não consigo me lembrar se é de fato completamente explicado se ele é virgem ou não. Acho que as fãs gostam de acreditar que sim.
Como que esses filmes de “Twilight” são dramas de fantasia/romance/thriller, posso te perguntar quais histórias de amor te inspiraram?
Eu vou que soar bem cafona e dizer meus pais. Meus pais se conheceram quando minha mãe tinha 17 anos e meu pai 26. Eles ainda estão juntos. E eu cresci numa época em que todo mundo se divorcia.
Mas em termos de filme, eu sempre gotei de histórias de amor dolorosas e desesperadoras. Acho que provavelmente é porque eu ainda sou jovem. Tem um filme de Godard chamado “First Name: Carmen.” Eu não vou nem sequer tentar falar a pronúncia francesa. Sempre achei que essa é uma das histórias de amor mais verdadeiras e inspiradoras que já vi em filme.
O quão desconfortável é atuar usando lentes de contato?
Você não consegue sentir direito. Você não consegue suar. Se você faz qualquer coisa que sue, tudo começa a se quebrar no seu rosto. Você não consegue nem se concentrar para uma cena. Eu não sei como as pessoas fazem cenas com lentes de contato. Eu acho simplesmente acho impossível. O personagem Edward é todo sobre se controlar e se restringir com tudo. Ele não é uma pessoa muito efusiva. Muito da performance deveria ser feita com seus olhos mas então você elimina essa habilidade ao colocar as lentes. Sempre que eu faço outros filmes em que eu não tenho que usar lentes, eu dou um suspiro de alívio.
Em “Breaking Dawn” você se torna pai e Bella se torna uma noiva vampira. Você tem dicas para Kristen sobre interpreter um vampiro? Você se acha maduro o bastante para interpretar um pai?
É engraçado porque interpreto um pai em algumas cenas de “Breaking Dawn” e também estou interpretando um em um filme que estou fazendo. Estou aterrorizado em relação a fazer isso. Não sei o que vou fazer quando chegarem essas cenas. Tenho reclamado tanto sobre ter a maquiagem e as lentes. Kristen fica, tipo, “Você é tão patético. Você tem simplesmente que superar isso. Por que você não consegue se acostumar com isso?” Agora [que Kristen também tem que usar lentes de contato], eu posso finalmente ficar, tipo, “Você vai ver como é. Você vai ficar em constante aggravation o tempo todo.” O que é ótimo.
Não vemos muitos caras como Edward, que protegem a virtude de uma garota. Você se indetifica com ele de alguma forma? O quão antiquado você é?
Acho que eu tenho me tornado mais antiquado. Sinto como se eu já estivesse ficando de meia-idade agora (risos). É bem legal estar fazendo uma série de filmes que as pessoas acham que estão trazendo à tona virtudes positivas. Algumas pessoas realmente pensam que os filmes são uma boa influência para seus filhos.
Stephenie Meyer esteve no set de “Eclipse” com mais frequência que nos outros dois filmes. Como foi isso?
Não é intimidador. Ela é muito legal. Ela gosta muito dos filmes. Foi estranho, contudo. Eu não percebi realmente até mais para o fim das filmagens. Eu estava, tipo, “Stephenie tem estado aqui todo dia” (risos). Foi interessante. Ela está sempre aberta. Ela nunca vinha e empurrava alguma coisa em nós. Ela era aberta a responder perguntas.
Você tem um projeto de filme do gênero faroeste, “Unbound Captives,” em desenvolvimento. Por que você é fascinado com faroestes?
Eu cresci vendo faroestes. Os filmes favorites do meu pai são todos faroestes. Espero que esse filme aconteça. É um filme tão complicado de organizar porque não é realmente ou filme de ação nem nada. É um drama romântico levemente depressivo, cuja metade é em Comanche. Será definitivamente diferente. Meu personagem é um avanço massivo para mim.
Você toca violão. O quão importante é a música para você?
É muito importante. Por acaso, minha irmã é cantora e compositora. Atuar ajudou também porque eu nunca tive realmente nenhum interesse particular. A única razão pal qual eu começaria a lançar álbuns é que, esperançosamente, eu ganhe um nome na música e tenha boas pessoas que queiram colaborar comigo. Acho que tendo um nome na atuação, você pode entrar pela porta com um bom número de músicos. Espero ter a possibilidade de gravar alguma coisa para mim mesmo. A ideia de vender isso – assim que você começa a fazer – morre em muitos sentidos. É assustador demais nesse ponto. E todo mundo sente a necessidade de julgar. Mas se você não está fazendo dinheiro e está fazendo para si próprio, então ninguém vai julgar.
“Twilight” é muito popular com pessoas jovens, incluindo Jaden Smith. Que tipo de livors e músicas você gostava quando era um adolescente?
Eu era obcecado com um autor chamado Martin Amis quando eu era adolescente. Eu li tudo. Toda santa vez que eu ia a uma livraria, eu ia ver se ele tinha outros livros. Eu costumava comprar múltiplas edições de seus livros. Martin, Van Morrison e Jimi Hendrix – eles eram os meus caras quando eu estava crescendo. Eu obsessivamente colecionava todas as coisas deles.
É engraçado como Jaden gosta da coisa “Twilight”. Ele é, tipo, o primeiro menino que quer admitir isso. (risos).
Qual foi, até agora, uma experiência de mudar a vida para você?
Minha mudança para a escola secundária. Eu fui expulso da minha primeira escola. Existe todo um sistema de escolas em Londres, onde eu fui de uma escola para a outra até a universidade. Todo mundo ia para as mesmas escolas. Mas eu fui expulso. Acabei indo para uma escola de artes, o que foi provavelmente a melhor coisa que já aconteceu para mim.
Por que você foi expulso?
Segredo (risos).

1 comentário

Letícia disse...

ooi , posso pegar umas coizinhas pro meu blog *-*?

eu recomendo esse site lá =)

bj

www.crepuscolandia.blogspot.com

11 de março de 2011 23:00

Postar um comentário

Não tem conta no google ou algo do tipo?!
Não tem problema pode comenta de qualquer jeito.

PS: Caso tenha algum nome ou palavra errada no blog nos avise por favor. Afinal errar é humano.

Muito obrigada pela visita e pelo comentario. Você sem duvida é muito importante pra gente.

Related Posts with Thumbnails