Copie esse link no seu navegador e vá direito para o Vende-se Cadeiras: http://vendesecadeiras.blogspot.com.br/
Esse blog não esta sendo mais atualizado!
VISITE ESSE NOVO ENDEREÇO:

Fanfic Vers Le Haust - Capitulo 1

domingo, 11 de abril de 2010



Capitulo 1 - Necessidade

O que você faria se quando acordasse percebesse que algo estranho esta acontecendo? Desespera-se, grita, chora e de que adianta? Meu nome... Na verdade eu não sei nem de onde sou ou onde estou se tenho família ou minha idade. A única coisa que sei é que acordei estranha hoje como se dormisse há vários dias e sentindo o meu corpo estranho. Levantei-me e vi que estava em uma choupana velha com trapos pelos cantos e senti a necessidade de sair dali o mais rápido possível. Mas nunca imaginei que o rápido pudesse ser assim, era incrível, como se estivesse voando, uma sensação de liberdade, me perguntei se isso era normal e como não me lembro de nada imagino que sim.
Muito mais rápido que esperava avistei uma pequena cidade e mesmo antes de entrar em seus territórios tive que parar, o cheiro que vinha da cidade pareceu me sufocar, senti uma dor indescritível na minha garganta e notei que mesmo não me lembrando de quem eu sou essa não sou eu, pois a única coisa que eu quero era fazer a dor passar não importa como, meu corpo começou a agir sozinho e em menos de segundos eu estava em um beco me esgueirando procurando algo que eu não sabia exatamente o que era.
O cheiro era doce e estava por todo lado, não sabia de onde vinha mais com certeza era comida, pois minha boca salivava. Ao adentro no beco me deparei com um mendigo estirado ao chão, senti um cheiro forte de bebida mais nem mesmo o cheiro da bebida excedia o cheiro doce que sentia no mendigo, me aproximei e vi o quão silencioso era o meu andar, notei também que meus olhos eram excepcionais, pois podia ver a sua jugular pulsando e até mesmo o seu sangue correr nas suas veias. Olhei para o mendigo ele era um homem de uns quarenta e cinco anos, pele escura e mal cuidada vestido com roupas esfarrapadas. Quando ele me viu o seu olhar me confirmou o que eu temia, primeiro puder ver admiração, desejo que foram logo substituídos por um pavor imenso e nem mesmo isso me fez parar.
Continuei a me aproximar e sentia um desejo louco pelo seu sangue e vi surgir com mais força o mostro dentro de mim, não pensei no que era errado ou certo só sabia que tinha que saciar o desejo que tinha no momento. Antes que o homem fugisse me joguei sobre ele e o dominei facilmente descobrindo mais sobre mim, possuía uma força imensa. Procurei com precisão a veia do seu pescoço e senti o mel de seu sangue descendo por minha garganta, aplacando toda necessidade que possuía e mais rápido que pensei vi suas veias secarem me negando aquele necta maravilhoso, rapidamente o monstro dentro de mim sentiu se forte e necessitava de mais daquele liquido descendo na minha garganta. Não via mais pessoas na minha frente via pressas frágeis à espera da predadora que era eu.
Em um momento de lucidez me dei conta do que havia acontecido e sabendo que não teria controle de mim mesma por muito tempo usei toda velocidade que descobri possuir para fugir, para onde eu ir eu não sei mais também não sei de onde vim. Entrei floresta adentro não me preocupando em desviar das arvores pequenas, pois como descobri as únicas afetadas eram elas. Depois de aproximadamente dois dias correndo parei ainda dentro da floresta sem saber por onde começar, não tinha um passado e meu futuro era monstruoso. De todas as certezas que eu não tinha de uma coisa eu sabia alguém fez isso comigo e eu o acharia seja quem for. Assim que eu entender o que eu virei.
Minhas roupas estavam arruinadas e não sei se terei condição de chegar perto de humanos novamente, pois somente em lembrar o seu cheiro me dava água na boca. Esperei ate anoitecer, pois de todas as esquisitices que possuo minha pele brilha como um cristal quando exposta ao sol, me pergunto o que mais descobrirei sobre mim e não tenho certeza que estou preparada para descobrir, mais para saber quem eu fui preciso primeiro saber o que me tornei. E sempre há uma escola e se me for possível escolher eu escolherei não ser um monstro, prefiro morrer a tirar uma vida novamente. Então aqui eu começo a reescrever a minha história.

3 comentários

Anônimo disse...

nossa gostei muito da fic, e quem e essa nova vampira, e ela tem poderes.

11 de abril de 2010 22:57

Oi obrigada pelo comentario, que bom que voce gostou, nos proximos capitulos saberemos sobre ela continue acompanhando.

bjim s2

sandry

12 de abril de 2010 18:55
Anônimo disse...

amei essa fic promete

parabens

17 de abril de 2010 13:31

Postar um comentário

Não tem conta no google ou algo do tipo?!
Não tem problema pode comenta de qualquer jeito.

PS: Caso tenha algum nome ou palavra errada no blog nos avise por favor. Afinal errar é humano.

Muito obrigada pela visita e pelo comentario. Você sem duvida é muito importante pra gente.

Related Posts with Thumbnails